• portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Programação Maio 2020

Exposição Temporária Autonarrativa: Ató Jagí Burum Krenak – Tecendo Saberes do Povo Krenak

A exposição temporária autonarrativa “Ató Jagí Burum Krenak – Tecendo Saberes do Povo Krenak” foi apresentada pela educadora Lilian. A mostra tem como objetivo a revitalização da cultura, costume e língua materna, de forma construtiva. São exibidos em vitrines, painéis, vídeos e fotos o processo de produção de 28 objetos confeccionados especialmente para a ocasião.

Projeto “A Voz da Memória”

O projeto “A Voz da Memória” visa difundir e auxiliar o desenvolvimento da memória indígena do oeste de São Paulo e a história de Tupã. Ele surge para suprir a necessidade, por parte do Museu, de manter um registro das memórias e conhecimentos dessas temáticas. Em maio, convidamos você para assistir aos depoimentos e saber mais sobre essa cultura incrível que é genuinamente brasileira! Veja os entrevistados: Antônio Jorge, da Terra Indígena Vanuíre; Maria Rita Campos Rodrigues, Kaingang da Terra Indígena Icatu; Candido Mariano Elias, Terena da Terra Indígena Icatu; Helena Cecilio Damaceno, Krenak da Terra Indígena Vanuíre; Deolinda Pedro da Terra Indígena Icatu; José da Silva Barbosa de Campos, Kaingang da Terra Indígena Vanuíre; Lidiane Damaceno Cotui Afonso, Krenak da Terra Indígena Vanuíre; Tamimi Borsatto, gerente do Museu Índia Vanuíre; Iara Bianchi Nakayama e Elizabeth Manrique Moreno, autoras do livro “Tupã: Depoimentos de uma Cidade”; Lucia Nely Zalit Bukolts, responsável pelo Museu de Varpa “Janis Erdberges”; e Rosa Hiroko Matsuzaki.

Vídeos

Karine Rocha, vocalista da Banda “Os Quarentões”, conta sua história.

Centro de Referência

O Centro de Referência é um setor do Museu Índia Vanuíre que reúne referências culturais, patrimoniais, históricas, etnológicas, arqueológicas e artísticas sobre os povos indígenas do oeste paulista. Conheça!

Boletim para Educadores

É educador? Então, tem muita informação para você e quem mais se interessar no site do Museu Índia Vanuíre.

Notícia de Acervo

As curiosidades dos bastidores, das exposições e, ainda, informações sobre o setor estão em Notícias de Acervo, material produzido pela equipe do Museu Índia Vanuíre trimestralmente.

I EPQIM

Vamos relembrar o I EPQIM realizado em 2012.

Oficinas Educadores

Os educadores do Museu Índia Vanuíre ensinam, por meio de vídeos, as crianças a produzirem uma centopeia, um cofre, um enfeite de cabelo e um porta-treco.

Apresentação da Reserva Técnica

A reserva técnica é um dos espaços mais especiais e curiosos do Museu Índia Vanuíre.

MUSEUM WEEK

Neste ano, a #MuseumWeek tem como tema “togetherness”. Tendo como lema a proximidade, a união, o Museu Índia Vanuíre falará um pouco sobre esse assunto, abrangendo a temática indígena e o acervo da instituição.

#HeroisMW

O Museu Índia Vanuíre homenageia os heróis que estão na linha de frente na luta contra o Covid-19; a índia Vanuíre foi uma Kaingang que, no início do século XX, durante o confronto do seu povo com os não indígenas no Oeste Paulista, desempenhou o papel de intérprete ao lado do Serviço de Proteção aos Índios (SPI); e Sônia Guajajara é uma das principais vozes do movimento indígena atual. Está à frente da Articulação dos Povos Indígenas no Brasil (Apib) e participa de diversos eventos nacionais e internacionais.

#CulturaNaQuarentenaMW

Cocares são adornos utilizados pelos povos indígenas nos mais variados momentos de suas culturas e cada modelo pode representar um tipo de papel para a comunidade. Pensando na beleza e importância desse acessório, o Museu Índia Vanuíre convida vocês para recriarem um cocar com materiais que tenham em casa.

#JuntosMW

Homenageamos a união dos povos indígenas, que há muito tempo mostram que a coletividade é o caminho para a resolução dos diversos problemas que a sociedade enfrenta. São povos que sempre se fortaleceram por meio do coletivismo, e, mais do que nunca, percebemos a importância de estarmos juntos – em ideias e espírito – para superarmos as adversidades.

#MomentosMuseusMW

O Museu convida os visitantes que já estiveram no espaço para compartilhem fotos para relembramos juntos esse momento de conhecimento e cultura. Para participar da ideia, o equipamento divide a história do prédio no qual o Museu Índia Vanuíre está sediado e que foi inaugurado em 1981. Construído por Luiz de Souza Leão (fundador da cidade de Tupã), ele já tinha como ideia fazer um museu. O intuito era representar um projeto arquitetônico moderno, todo em concreto. Neste dia, também reproduzimos um lembrança de uma visita muito especial! Moradora de Marília (SP), a pequena Isabel Migliorini Martins visitou o Museu Índia Vanuíre com seus pais usando a camiseta do @museucasadeportinari.

#ClimaMW

O modo de vida dos povos indígenas é um dos que mais preserva o meio ambiente. Historicamente, eles fizeram um manejo consciente dos recursos naturais e suas relações com a natureza possibilitaram um papel fundamental para a formação da biodiversidade da América do Sul. Vamos seguir o exemplo desses povos e tentar desenvolver ações mais sustentáveis visando um futuro conjunto no qual todos possam utilizar os recursos naturais de forma consciente

#TecnologiaMW

A tecnologia nos mantém unidos, mesmo durante um distanciamento social causado por uma pandemia. Por isso sua importância no momento que estamos vivendo. Sendo assim, o Museu Índia Vanuíre convida a todos a acessarem o site para encontrar diversos conteúdos (exposições virtuais, imagens do acervo, boletins, tour virtual, entre outros). Além da página, também estamos com uma programação virtual bem divertida e interessante em todas as nossas redes sociais. Outra tecnologia oferecida pelo espaço é a maquete multimídia, na qual são apresentados aspectos da colonização da região, por meio de informações históricas, fotografias e mapas.

#SonhosMW

O Museu Índia Vanuíre desenvolve suas ações por meio de ideias. Assim, a equipe está aproveitando esse momento para criar novos projetos, para quando tudo se normalizar poder colocá-los em prática. Que tal aproveitar esse período para colocar no papel atividades que você sempre imaginou e não realizou por falta de tempo? Libere a criatividade e dê andamento em algum sonho seu!

SEMANA NACIONAL DE MUSEUS

A 18ª Semana Nacional de Museus será virtual e com o tema “Museus para a Igualdade: diversidade e inclusão”, possibilitando aos equipamentos mostrarem o papel desempenhado por eles na reflexão sobre as desigualdades existentes na sociedade.

Lançamento E-book

Em comemoração ao Dia Internacional de Museus, será lançado o e-book do VI Encontro Paulista Questões Indígenas e Museus e do VII Seminário Museus, Identidades e Patrimônio Cultural, realizado em 2017. O tema dessa edição do EPQIM foi Museus Etnográficos e Indígenas – aprofundando questões, reformulando ações. O EPQIM é um evento que busca dar voz e espaços representativos para os povos indígenas da nossa região, além de trazer seus debates para as pautas de discussões e expor suas demandas e conquistas. Uma curiosidade desse e-book é que ele é composto em sua maioria por textos dos próprios indígenas.

Vídeos

Apresentaremos alguns recursos de acessibilidade que se encontram logo na recepção do Museu. São objetos que o visitante pode ter acesso antes de iniciar sua visita pelo Museu.

Aguçando as Memórias

O projeto “Aguçando as Memórias” contribui com a inclusão social e cultural do idoso ao proporcionar atividades que possibilitem a convivência, a troca de experiência e estímulo à participação para o desenvolvimento e valorização pessoal, além da melhoria da autoestima de cada integrante. Em vídeo, Elisabete Freiria fala sobre sua experiência no projeto, vivências, aprendizados e expectativas, ressaltando a importância que ele tem para seu progresso intelectual, social e cultural.

Exposição: “Tupã Plural”

A exposição de longa duração “Tupã Plural” é dividida em módulos. Dando continuidade à série de vídeos sobre a acessibilidade no Museu, apresentamos o setor “Creio em Tupan”, que destaca a cidade como próspera, fundada pela iniciativa de empreendedores que buscaram o oeste de São Paulo para a expansão da cafeicultura. O equipamento também ressalta a participação dos moradores na Revolução Constitucionalista de 1932 e homenageia os imigrantes que atuaram na construção do município. Para a acessibilidade, temos materiais disponíveis que permitem o aprofundamento da compreensão de todos os públicos no espaço museológico.

Aldeia Indígena Vanuíre

O módulo “Aldeia Indígena Vanuíre” destaca a presença indígena na região, seja na história passada, seja no presente. Para tanto, recorremos ao cotidiano dessa terra indígena e de seus moradores.  Os materiais de acessibilidade ampliam a participação e compreensão dos conteúdos para todos os públicos no espaço museal. Assim, no vídeo, você conhecerá um pouco dos recursos multissensoriais desse módulo.

O Olhar é o Sentir Pelas Mãos

O projeto “O Olhar é o Sentir Pelas Mãos” tem como um de seus objetivos promover a convivência da equipe do Museu Índia Vanuíre com o público cego, aprimorando o atendimento e os recursos acessíveis disponíveis no Museu. O projeto constrói e compartilha informações com o deficiente visual, despertando nele os mais variados sentidos/emoções e, sempre que possível, discute melhorias e privilegia o olhar e a opinião desse público. Assim, aprendemos e desenvolvemos melhores formas de atendê-los. Alisson Soares, um dos integrantes desse projeto, expõe suas experiências nessas relações com a equipe do Núcleo Educativo do Museu. 

Representação Plumária no Acervo Indígena

Por vídeo mostraremos um pouco dos recursos de acessibilidade do módulo “Representação Plumária no Acervo Indígena”. Nele fica explicita a riqueza de adornos por meio de 14 povos indígenas. Os materiais utilizados para acessibilidade são variados, indo desde uma projeção multimídia até objetos táteis dos povos que compõem o módulo.

Vídeo – Lidiane Damaceno

O Museu Índia Vanuíre sempre buscou ser um espaço de representatividade e de fala dos povos indígenas. No vídeo de hoje Lidiane Damaceno, Krenak da T.I. Vanuíre, fala um pouco da importância do Museu para a cultura de seu povo!

Representação Tecida e Cesteira no Acervo Indígena

No módulo “Representação Tecida e Cesteira no Acervo Indígena”, o Museu Índia Vanuíre disponibiliza uma projeção multimídia, que favorece a contextualização desse módulo, objetos táteis compostos por materiais geralmente utilizados em cestarias indígenas (fibras vegetais), dentre outros.

Vídeo – Educadora Lilian

O Museu Índia Vanuíre está com a exposição temporária autonarrativa Ató Jagí Burum Krenak – Tecendo Saberes do Povo Krenak, que também possui objetos de acessibilidade. Para fechar a série de vídeos sobre o tema no Museu, a educadora Lilian mostrará e falará um pouco dessas peças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*