governo sao paulo
  • portugues
  • espanhol
  • ingles
  • diminuir texto
  • aumentar texto

Últimas semanas da exposição ‘Urubu Ka’apor’ no Metrô Tiradentes na capital

Realizada pelo Museu de Arte Sacra, a mostra reúne cinco peças do acervo exposto no Museu Índia Vanuíre, em Tupã

Fica em cartaz até o dia 4 de março, segunda-feira, na Sala do Museu de Arte Sacra no Metrô Tiradentes, em São Paulo, a exposição “Urubu Ka’apor“, com peças do acervo do Museu Índia Vanuíre, de Tupã – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari. A produção é realizada pelo Museu de Arte Sacra de São Paulo, com curadoria de Beatriz Cruz.

Estão sendo expostas cinco peças do acervo da instituição de Tupã da etnia Ka’apor: um labrete (enfeite labial), um saiote, um fuso (bobina de madeira que serve para fiar), um arco e uma flecha. Considerados mais que obras de arte, os itens que compõem a nova exposição temporária do MAS-SP são, antes de mais nada, artefatos de uso cotidiano, de festas, de celebração e de tradição, que demonstram os modos de vida e a visão de mundo de cada um dos povos destacados.

Das peças minimalistas Ka’apor aos leques occipícios Karajá, entramos em contato com meios de fazer carregados de ancestralidade que, em uma época de rápida obsolescência dos aparatos tecnológicos, somos tentados a nos esquecer. “O mesmo espanto que tomou conta dos primeiros colonizadores e visitantes estrangeiros ao tomar contato com os artefatos produzidos por nossos índios, continua a nos surpreender pela técnica empregada, pelo uso, pela tradição que resiste apesar de toda nossa indiferença”, diz a curadora Beatriz Cruz.

A arte plumária é constatada em todas as etnias do Brasil, que perfazem aproximadamente 305 diferentes grupos. Entre os mais conhecidos estão: Guaranis, Tupinambás, Kaxuyana, Karajás, Guajajaras, Xingú, Xavante, Mundurucu, Ka’apor, Yanomamis, Kaiapós, Bororó, entre outros. A estimativa é de que a população indígena, por ocasião da descoberta, possuísse 5 milhões de habitantes – hoje reduzida a cerca de 400.000. “Em um país de dimensões continentais como o Brasil, onde coexistem mais de 150 línguas indígenas faladas, esta mostra representa uma pequeníssima parcela de toda a riqueza da cultura material dos primeiros habitantes do nosso país”, conclui Beatriz.

  

Exposição: “Urubu Ka’apor

Curadoria: Beatriz Cruz

Abertura: 25 de janeiro de 2018, quinta-feira, às 11h00

Período: 26 de janeiro a 4 de março de 2018

Local: Sala MAS – Metrô Tiradentes –www.museuartesacra.org.br

Estação Tiradentes do Metrô – São Paulo – SP

Tel.: (11) 3326-5393 – agendamento/educativo para visitas guiadas

Horários: Terça-feira a domingo, das 9h00 às 17h00

Técnicas: Diversas

Número de obras: Cerca de 90

Ingressos: Grátis aos usuários do Metrô

 

 

Atendimento à imprensa:
Pixxis – (11) 2626.0286 (16) 3941.1010
www.pixxis.com.br
André Luís Rezende – (16) 9.8142-4299
andrerezende@pixxis.com.br
Juliana Dias – (16) 9.9233-1823
juliana@pixxis.com.br
Felipe Teruel – (16) 9.8136.8163
felipeteruel@pixxis.com.br

Secretaria da Cultura do Estado:
Gisele Turteltaub – (11) 3339-8162 – gisele@sp.gov.br
Damaris Rota – (11) 3339-8308 – drota@sp.gov.br
Gabriela Carvalho – (11) 3339-8070 – gabrielacarvalho@sp.gov.br
Marina Teles – (11) 3339-8164 – marina.teles@fsb.com.br
Stephanie Gomes – (11) 3339-8243 – stgomes@sp.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*